Centros Regionais


Entenda o papel dos Centros Regionais no visto do programa EB5

O papel desenvolvido pelo Centro Regional/Regional Center no programa do visto EB5 é de extrema importância para seu perfeito funcionamento. São entidades privadas criadas através de autorizações do governo americano. Elas têm como objeto principal fomentar a economia de determinadas regiões menos favorecidas através do incremento da produção e da criação de novos empregos.

Um dos principais pontos de atuação de qualquer Centro Regional (Regional Center) dentro do contexto do visto EB5, é exatamente de aproximar e intermediar os investidores estrangeiros com os empreendedores interessados nos recursos financeiros do programa EB-5 para execução de seus projetos dentro do território americano.

Os Centros Regionais (Regional Centers) em sua grande maioria atuam em áreas menos desenvolvidas dentro do território americano com altos níveis de desemprego. Essas áreas são conhecidas como Targeted Employment Areas – TEA’s que, dentro do programa EB5 possuem um papel especial de destaque.

Os investimentos realizados nessas áreas são beneficiados com uma redução de 50% do valor aportado. Ao invés do investidor investir o valor padrão exigido pelo governo americano de U$ 1.000.000 para conseguir seu visto de residência permanente, ele investe apenas U$ 500.000.

Ao reduzir o aporte do investidor estrangeiro para U$500.000 para obtenção do Permanent Resident Card através do programa de visto EB5, a economia é impulsionada com objetivo de reduzir os níveis de desemprego dessas áreas conhecidas como TEA’s.

Segundo dados da USCIS – United States Citizenship and Immigration Service – Agência americana de Imigração, atualmente existem mais de 880 Centros Regionais (Regional Centers) espalhados em todo território americano.

Ao decidir e optar pelo programa EB5 o investidor estrangeiro deverá ter bastante cautela em qual investimento irá aportar seus recursos.

Atualmente os empreendedores estão disponibilizando no mercado americano diversos tipos de investimentos vinculados ao programa EB5, dentre os quais:

– Investimentos em empreendimentos imobiliários do tipo hotéis, resorts, condomínios residenciais e comerciais, senior housing communities, estádios de futebol, concessão de rodovias, supermercados, entre tantos outros.Esse modelo é tido como mais tradicional e é conhecido como loan. Nesses empreendimentos o retorno do investimento é processado em dinheiro, após o 5º ano. Até pouco tempo atrás a devolução do dinheiro aportado no empreendimento era processado através da transferência direta para conta do investidor. Atualmente existem novas opções para se reinvestir esse valor.

– Investimentos em empresas ou franchise. Nesse modelo, o investidor aporta os recursos através de uma participação na sociedade de um novo negócio ou em uma nova loja de uma marca conhecida no mercado. É o que se denomina de equity. Nesse tipo de investimento, o investidor começa a receber um retorno a partir do segundo/terceiro ano e as taxas de retorno são bem mais atrativas que o modelo loan. O investidor recebe o dinheiro em participação na empresa e nos resultados e sucesso do novo negócio. O grande problema desse modelo é o fato de que o desenvolvedor do projeto não está obrigado a devolver os recursos do investidor no 5 ano. Ele pode devolver no 6, 7 10, 15 ano. Esse decisão de quando devolver os recursos dos investidores estrangeiros vai depender do desenvolvedor do projeto entender qual o melhor momento para negociar o empreendimento no mercado.

Confira alguns Centros Regionais e Broker Dealer que trabalhamos: